Urbanismo DIY e Right to the Future em Palermo: um livro

Por Simone Tulumello

No âmbito da World Urban Campaign e das atividades da preparação, lançamento e implementação da Nova Agenda Urbana, a ONU-Habitat tem vindo a promover uma série de eventos, chamados Urban Thinker Campus, definidos como “um espaço aberto para uma discussão crítica entre atores urbanos que consideram a urbanização uma oportunidade que pode levar a transformações positivas” (tradução minha do website).

O PUSH., laboratório de design baseado na cidade de Palermo e com larga experiência de projetos sobre mobilidade e fruição do património cultural, organizou já dois Thinker Campus nos últimos anos – o terceiro, Human Flows, dedicado a mobilidade e migração, será também em Palermo, em novembro de 2019. Continuar a ler

Shanghai’s 2035 future imagined: a paradigm for a high-end society?

By Virginie Arantes

Created in 1949 under leader Mao Zedong, the People’s Republic of China experienced the fastest sustained economic expansion in world history under China’s Communist Party. Opposing Western countries and modernization theories, the one-party system has been dominating the state and society and reinforced its grip on power with Xi Jinping’s election. The Party-state is determined to put China at a world stage and to create an ecological civilization, a “New Green Era”, putting an end to the previous industrial civilisation. Continuar a ler

After rehousing: the Portuguese Special Rehousing Programme in the eyes of former slum-dwellers

Por Joana Catela

Based on eight months of intensive ethnographic fieldwork in two municipalities in the Lisbon Metropolitan Area, the results of this research were presented at two international conferences: “On Time: The Biennial Conference of the Finnish Anthropological Association” and “ASA19”. This research is part of project exPERts, which will have its final conference in October 2019 at ICS.

Continuar a ler

A colaboração científica internacional vista a partir da investigação em energias renováveis em Portugal

Por Luís Junqueira

A capacidade de colaborar no plano internacional é frequentemente apontada como um elemento de maturação da atividade científica e a Comissão Europeia e os governos nacionais tem aumentado o esforço para fomentar o desenvolvimento da Área Europeia de Investigação (European Research Area – ERA) como forma de potenciar a investigação e integrar os países cientificamente mais periféricos. Este texto tem por objetivo explorar a colaboração científica internacional em energias renováveis, usando a coautoria de artigos científicos como aproximação, ainda que com limitações, do volume da atividade de colaboração entre países. Com este objetivo, recolhi todos os artigos na área de energias renováveis publicados entre 2000 e 2015, com autoria de pelo menos um investigador de instituições portuguesas disponíveis na base bibliografia Scopus, um dos principais indexadores de artigos científicos. Estes dados foram desambiguados e transformados de forma a serem compatíveis com uma análise de redes da colaboração científica internacional (em que os vértices correspondem a países e as arestas correspondem a coautorias de artigos por autores dos países adjacentes). Continuar a ler

Novos usos em redor do Património Tangível Pós-Industrial. Contributos do Projeto H2020 ROCK

Por João Carlos Martins

As cidades, e os seus territórios urbanos mais ou menos periféricos, enquanto formas territoriais do capitalismo contemporâneo, resultam da interação entre capital, representações e atores sociais. Compreender a herança cultural das urbes contemporâneas, perante um contexto global que promove o consumo e a visita, e em que estas marcas históricas são convocadas como elementos fundamentais de competição entre cidades, é também compreender a razão das suas pulsões, desvios e disfuncionalidades. Continuar a ler

Se uma pessoa aguenta, não é preciso estar a gastar energia! Sobre a pobreza energética em Portugal

Por Ana Horta

Após ter sido ignorada durante muitos anos, a pobreza energética começa finalmente a ser reconhecida em Portugal como um problema que afeta muitas famílias. Uma investigação recentemente conduzida pelo ICS-ULisboa consistiu numa primeira abordagem sociológica das práticas e perceções dos portugueses a este respeito. Esta investigação foi desenvolvida no âmbito da medida Ligar, coordenada pela ADENE e financiada pela ERSE no âmbito do Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica. Além da participação da ADENE e do ICS-ULisboa, este projeto reuniu como parceiros o CENSE da FCT-UNL, a Sair da Casca e a CDI Portugal. Este post reflete sobre alguns dos resultados do relatório produzido pela equipa do ICS, onde são analisadas 100 entrevistas realizadas em dez freguesias de zonas bastante diferentes do país. Continuar a ler

Como planear uma cidade mais verde para todos?

Por Jessica Verheij

No ano de 2020, Lisboa vai ser a Capital Verde Europeia. Este prémio, criado e promovido pela Comissão Europeia, visa incentivar e apoiar cidades que estejam no ‘bom caminho’ para a sustentabilidade urbana e que possam funcionar como exemplos a seguir por outras cidades. Um dos motivos para eleger Lisboa foi, segundo a Comissão Europeia, o investimento feito (e a ser feito) para expandir a estrutura verde na cidade. Desde 2008 a Câmara Municipal de Lisboa (CML) já desenvolveu 200ha de nova estrutura verde, sendo que até 2021 estão previstos mais 400ha. Lisboa está a ficar mais verde. Mas será que é para todos? Quem tira partido destes novos espaços verdes e quem é deixado de fora? Quais são as prioridades da CML neste sentido? Foram estas as questões que me levaram a investigar as estratégias de estutura verde da CML a partir de uma perspetiva de justiça ambiental. Continuar a ler