O ICS na Noite Europeia dos Investigadores 2022: ‘Desafios da Sustentabilidade – Cidadãos em Transição’

Por: André Pereira, Joana Sá Couto e Inês Gusman

O Instituto de Ciências Sociais (ICS-UL) participou, no passado dia 30 de setembro, na Noite Europeia dos Investigadores (NEI). Esta é uma iniciativa dedicada a aproximar a comunidade académica e a sociedade civil, que acontece em simultâneo em diferentes cidades do país. Em Lisboa é promovida pelo Museu Nacional de História Natural e da Ciência e pela Universidade de Lisboa, em colaboração com a Universidade Nova de Lisboa representada pela Faculdade de Ciências e Tecnologia, o ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, a Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril e a Câmara Municipal de Lisboa. Acontece entre as paredes do próprio museu, no Jardim Botânico de Lisboa, no Jardim do Príncipe Real e online. Em 2022, este evento consistiu num programa variado, incluindo visitas orientadas, Cafés de Ciência, espetáculos, para além das diversas atividades promovidas por universidades e centros de investigação. Dado o tema deste ano, “Ciência para todos – sustentabilidade e inclusão”, e à semelhança de edições anteriores, o ICS não poderia mais uma vez deixar de estar presente (Figura 1), especialmente tendo em conta o seu compromisso com as atividades de extensão universitária e de promoção do diálogo ciência-sociedade.

Cada vez mais o outreach na ciência assume uma relevância mais abrangente que a simples comunicação de investigação, e de conceitos disciplinarmente específicos e complexos, a um público mais vasto. É um processo que ultrapassa a simples divulgação: trata-se de coprodução de conhecimento, envolvimento dos cidadãos no debate e transferência de conhecimentos, conceitos e metodologias. Uma cidadania mais informada e ativa é fundamental para construir soluções para os desafios que enfrentamos enquanto sociedade. Trata-se também de uma forma de valorização do papel das ciências sociais, tão importante para navegar desafios e oportunidades do mundo contemporâneo.

Figura 1: Divulgação da atividade do ICS na NEI. Fonte: autores.

Uma equipa do ICS, dinamizada pelo investigador João Mourato e formada por Joana Sá Couto, André Pereira, Inês Gusman, Rui Costa Lopes e Lúcio Hanenberg, membros dos Grupos de Investigação SHIFT e SPARC, assumiu o papel de dinamizar a banca de forma a cumprir dois objetivos. Por um lado, a divulgação do trabalho realizado no seio dos diversos Grupos de Investigação, assim como a comunicação eficaz dos resultados e insights, de forma a informar visitantes, não só de fora da academia, mas também investigadores e alunos das diversas instituições representadas no evento. Por outro lado, a necessidade de criar uma atividade dinâmica e atrativa, que estimulasse a participação dos visitantes da NEI, tendencialmente mais fácil de promover noutros domínios científicos com recurso a experiências demonstrativas ou interativas com um carácter mais físico.

Neste sentido, a participação do ICS teria de apresentar a transmissão de conhecimento de uma forma dinâmica. Para isso, a equipa optou por disponibilizar variados policy briefs produzidos pelo ICS, percorrendo os temas abordados pelos diversos Observatórios. No total, estimamos que cerca de uma centena de publicações tenham sido distribuídas, com particular interesse por áreas como a pobreza energética, habitação, alimentação e representação política.

De forma a estimular a interação com o público, foi concebido um quiz centrado no tema “Desafios da Sustentabilidade – Cidadãos em Transição”. Este quiz, composto por 30 perguntas, cobriu temáticas não só enquadradas no vasto domínio da sustentabilidade, como também da participação e representação democrática. Os participantes teriam de responder a 6 perguntas consecutivas corretamente – sorteadas aleatoriamente – para receber um brinde oferecido pelo ICS (desde palhinhas ecológicas a canetas e lápis). Esta atividade demonstrou ser uma ferramenta eficaz de estímulo ao diálogo entre a equipa representante do ICS e o público do evento, já que as diferentes perguntas e respetivas respostas geraram curiosidade e debate. Foi também uma excelente oportunidade de apresentar o trabalho desenvolvido no ICS, a sua oferta letiva e as diferentes áreas de investigação que congrega.

Figura 2: Espaço do ICS na NEI 2022. Fonte: autores.

Tendo em conta também o tema do evento, realça-se a participação da investigadora Ana Delicado, que tem trabalhado sobre comunicação de ciência, no evento “Sustentabilidade a três dimensões”. Esta mesa redonda contou também com a participação de Cláudia Cordovil (ISA), Amélia Santos (ISEG) e com a moderação da Vice-Reitora da Universidade de Lisboa, Cecília Rodrigues; discutiu-se o conceito de sustentabilidade nas suas dimensões económica, ambiental e social. Ana Delicado trouxe para o debate reflexões sobre as dificuldades associadas à conceptualização de sustentabilidade social, que se pode definir em contraponto com a sustentabilidade ambiental e económica. A chave está num ponto de equilíbrio entre as três dimensões componentes, sem colocar em risco a segurança e qualidade de vida das comunidades, dos indivíduos e das gerações futuras. Para tal, as ciências sociais têm um papel fundamental na incorporação dos conhecimentos, necessidades e opiniões das populações no desenho e implementação de políticas e projectos de conservação da natureza, entre outros. Frisou, ainda, o papel importante destas temáticas na investigação em ciências sociais e em particular no ICS que, como constatou, tem como eixos principais a inclusão, a cidadania e a sustentabilidade, temas centrais da NEI 2022.

Para os leitores do blogue SHIFT que não puderam estar presentes na NEI (e para que sintam que podem participar também!), deixamos aqui algumas das perguntas que fizeram parte deste quiz. Contamos consigo, junto da banca do ICS, na próxima NEI!


André Pereira é doutorando no Programa Doutoral em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável, focando-se nas dinâmicas do planeamento territorial como disciplina e política pública, particularmente no contexto das alterações climáticas e das transições para a sustentabilidade. andre.pereira@ics.ulisboa.pt

Joana Sá Couto é antropóloga, e atualmente doutoranda no Programa Doutoral em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável, tem vindo a interessar-se pelas problemáticas ambientais relacionadas com os mares e oceanos, e como estas têm vindo a afetar comunidades piscatórias na sua relação com o quotidiano, tendo a etnografia como abordagem. joana.sacouto@ics.ulisboa.pt

Inês Gusman é investigadora pós-doutoral do Departamento de Geografia da Universidade de Santiago de Compostela e investigadora visitante no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (Grupo SHIFT). O principal foco da sua investigação é o estudo da relação entre as dinâmicas de cooperação intermunicipais e transfronteiriças, as políticas de ordenamento do território e as identidades territoriais. ines.gusman@ics.ulisboa.pt

Advertisement

Comentar / Leave a Reply

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s