Green Growth Knowledge Platform. O que é, para que serve?

Autor: António Sobrinho

Com o propósito de divulgar e contribuir para a transição rumo a uma economia verde (equitativa, de baixo carbono, eficiente em recursos e socialmente inclusiva), quatro organismos – o Global Green Growth Institute (GGGI), a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), o Programa das Nações Unidas para o Ambiente (UNEP) e o Banco Mundial – decidiram criar em Janeiro de 2012 a Green Growth Knowledge Platform (GGKP).

Das quatro organizações internacionais atrás referidas, a mais recente e, eventualmente, a menos conhecida – GGGI – foi fundada em 2012 durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio+20. Tem como missão apoiar e promover o crescimento económico robusto, sustentável sob o ponto de vista ambiental e socialmente inclusivo nos países em desenvolvimento e nas economias emergentes. Está sedeada em Seoul, na Coreia do Sul.

A GGKP é uma rede global de organizações e especialistas internacionais que identifica e aborda as principais lacunas de conhecimento no âmbito do crescimento verde, nas suas vertentes tanto teórica como prática. Tal plataforma incentiva ainda a colaboração e a investigação generalizadas, à escala mundial, e disponibiliza aos profissionais e decisores políticos um conjunto de orientações políticas, boas práticas, ferramentas e dados necessários para apoiar a transição para uma economia verde.

A GGKP foi fundada com base no entendimento comum de que a eficácia e o impacto de seus parceiros saem reforçados através da colaboração para o desenvolvimento, gestão e divulgação dos trabalhos de pesquisa no contexto do crescimento verde, assim como de outros produtos do conhecimento.

Nesta plataforma são apresentadas e discutidas questões de actualidade. Exemplo disso é o relatório da “Terceira Conferência Anual da GGKP”, subordinada ao tema Fiscal policies and the green economy transition: generating knowledge – creating impact. As conclusões das reuniões dos trabalhos realizados em 18 sessões paralelas e 3 sessões plenárias de alto nível são, desse modo, divulgadas pela GGKP à comunidade em geral.

No essencial, visa-se a mudança de mentalidades, a aceitação dos princípios da economia verde, assim como a adopção e implementação das necessárias medidas legislativas capazes de contribuir para a adaptação e mitigação das alterações climáticas em diferentes contextos nacionais.

A plataforma disponibiliza uma interessante aplicação sobre crescimento verde, em que é possível aceder a informações específicas por país no que respeita a dados, recursos, políticas e projectos.

Ao seleccionar-se um determinado país, tem-se de imediato acesso a um conjunto de indicadores socioeconómicos, bases de dados de activos ambientais, valores de emissões de carbono, qualidade do ambiente, políticas e oportunidades económicas e evolução no sector da saúde.

Esta funcionalidade permite ainda obter uma visão rápida das medidas mais significativas na área das políticas destinadas a promover o crescimento verde, entre outras, e permite estabelecer comparações entre países à escala mundial.

Sobrinho 4.png

O diálogo entre pares é encorajado no blog da plataforma e ainda através de outros meios como o twitter, o linkedin, o youtube e o flickr, que estimulam o desenvolvimento do intercâmbio em rede. É comum assistir-se à reacção em rede a trabalhos recentes, como sucede com o estudo Measuring inclusive green growth at the country level, através de opiniões veiculadas por terceiros sob a rúbrica insights.

A GGKP assinala ainda as iniciativas e os progressos realizados no âmbito de diversos programas de investigação, em grande parte resultantes do esforço desenvolvido por uma parceria do conhecimento que integra um conjunto de actores de elevada reputação a nível internacional. A assegurar o financiamento estratégico das acções promovidas pela plataforma contam-se ministérios ou agências de países como a Noruega, a Suíça, a Alemanha e a Holanda. O documento que contém o “Plano estratégico e o programa de trabalho para o período 2016-2018” está acessível na plataforma.

Uma visão sectorial das intervenções da economia verde é facultada ao leitor para áreas tão diversas como: agricultura, biodiversidade, edifícios, energia, florestas, pescas, resíduos, recursos hídricos e transportes, entre outras (13 áreas de intervenção). Do mesmo modo, uma abordagem temática também está acessível ao leitor através de 16 temas pré-definidos.

O nível de excelência que nos é transmitido pela plataforma permite ao leitor estar a par das últimas notícias na área da economia verde e, simultaneamente, de novas publicações e da realização de congressos e de acções de formação. O separador referente à aprendizagem dirige o internauta para várias ofertas de formação, estando a selecção facilitada por uma série de filtros que permitem apurar a pesquisa.

Os que desejam manter-se alerta em relação ao que se passa na plataforma poderão subscrever a newsletter da GGKP.

(O autor utiliza a grafia pré-acordo ortográfico).

 

António Sobrinho é aluno do Programa Doutoral em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável no ICS ULisboa.

Anúncios

Comentar / Leave a Reply

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s